Quer ingressar no mercado empresarial, mas não sabe se é mais seguro escolher o segmento de franquia ou negócio próprio? Saiba que no Brasil o momento é de tomada de decisões e muitos estão se fazendo essa mesma pergunta.

Pois saiba que para se ter certeza a respeito da escolha, a resposta vem na forma da seguinte estatística que mostra que, no mercado brasileiro, o índice de mortalidade do negócio próprio nos primeiros dois anos, é de aproximadamente 20% enquanto que, nas franquias, esse número cai para cerca de 5%.

Tudo isso por causa do preparo e da segurança que o sistema de franchising costuma oferecer. Pode parecer que nesse mercado, ganha quem sair na frente, mas ainda segundo dados do Sebrae, a resposta não é tão simples assim. Antes de escolher deve-se levar em consideração o perfil do empreendedor. Se se trata de alguém que aceita assumir riscos ou se com um perfil mais cauteloso prefere optar pelo apoio de uma franqueadora.

empreendedor iniciante

Os prós e contras: franquia ou negócio próprio

Assim como todas as coisas, optar por franquia ou negócio próprio exige uma análise realista de prós e contras. Aqui vai uma relação objetiva para ajudar o empreendedor a visualizar o quadro:

O negócio próprio apresenta como pontos positivos:

Pontos negativos:

Enquanto que, como pontos positivos a franquia oferece:

Pontos negativos:

Dados mais específicos como valores de taxas e royalties, variam de acordo com o segmento pelo qual se deseja optar, mas fique atento, em um momento crítico como a atual situação econômica do país, escolher a segurança talvez seja a melhor estratégia, e é no segmento de franquias que o seu investimento estará mais protegido e oferece maior oportunidade de rentabilidade.

Trabalhe com o que você ama

Também é importante levar em consideração a sua paixão pelo empreendimento. Esteja familiarizado com os aspectos da gestão em cada caso e para isso, recorra a pesquisa de campo, indo pessoalmente até as filiais da franquia na qual se deseja investir.

E como pensar no próprio conforto é essencial para garantir maior qualidade de vida, perceba que o apoio que se pode obter com o investimento em franquia, equivale a especialização na qual o empreender brasileiro quase sempre se sente defasado ou inábil. Ou seja, a franquia, além de proporcionar segurança e maior rentabilidade, também cuidará da sua gestão transmitindo conhecimento através do acompanhamento cauteloso.

O peso da marca

Estabelecer um negócio próprio num momento como esse pode ser complicado. Nesse ponto a franquia também oferece o importante diferencial, que é o peso da marca. Por isso empreenda com segurança e lembre-se que dividir os riscos e receber consultoria é a melhor maneira de trabalhar com tranquilidade, sem deixar de obter excelentes ganhos.

Para receber mais dicas úteis do mundo dos negócios, permaneça atualizando com as novas notícias sempre disponíveis na nossa plataforma.

No Brasil o empreendedor ainda tem pouca, senão nenhuma, formação em gestão empresarial. Isso significa que, para sobreviver no mercado, as empresas costumam passar por sérios riscos de sobrevivência, principalmente nos primeiros meses após a abertura.

Como esses fatores incidem com muito mais raridade sobre o franqueado e empreendedor, alguns analistas chegam a duvidar dessa classificação, mas isso pode ser um erro. É que principalmente por ter o respaldo do franqueador em vários aspectos da gestão, o franqueado acaba driblando boa parte dos riscos que o mercado comum pode oferecer. Logo, isso quer dizer que, com mais apoio, o sucesso fica mais próximo, e os riscos muito menores.

Ou seja, o franqueado é sim um empreendedor, uma vez que também mergulha no mercado com a confiança no esforço próprio. E é igualmente com foco nos próprios resultados que decide investir no segmento de franchising, com o diferencial de encontrar um caminho potencialmente menos pedregoso e arriscado.

empreendedor

O que é empreender, para o franqueado?

O franqueado empreende quando planeja e investe, principalmente porque realiza esse objetivo com base em avaliação e estudo sério da marca.

Meses, talvez até mesmo anos, antes de assumir uma franquia, este investidor desenvolveu cautelosamente o assunto e avaliou as possibilidades de lucratividade da franquia. Ele observou o setor calculadamente e compreendeu quais as suas melhores oportunidades na rede, da mesma forma com que um empreendedor comum aposta na venda de um produto, por exemplo, porque conhece a sua aceitação no mercado.

O franqueado também empreende quando emprega. Quando oferece um produto ou serviço ao mercado e se coloca a diante de uma marca, confiando no próprio tino. Observando sob essa ótica, fica mais fácil entender que, empreender como franqueado traz mais segurança, uma vez que se tem mais respaldo com know-how, mas ao mesmo tempo, em que a modalidade oferece a mesma experiência que exige de todos os empresários a gestão responsável e planejamento cuidadoso.

A postura do franqueado e empreendedor

Muito mais do que estar classificado como franqueado e empreendedor, é preciso se observar como tal e compreender o próprio papel nesse mercado. O franqueado tem deveres e responsabilidades como qualquer empresário, e deve estar ciente de que precisa adotar uma postura de tomada de decisão, apesar de estar sob a marca escolhida.

É o foco nos resultados que vai transformar a sua empreitada em um negócio realmente lucrativo, e se ver como empreendedor faz toda a diferença nesse caso.

O franqueado precisa ser, acima de tudo curioso, criativo e realizador. Algumas pessoas imaginam que se necessário rigidez para cumprir o Know-How, mas na prática, é essa postura inovadora, somada ao treinamento e peso de uma marca já estabelecida, que resulta no sucesso que corresponde ao crescimento constante do franchising no mercado ao redor do mundo. Quem se mantem atualizado com essas novidades também sai na frente.

Por isso,acompanhe sempre as atualizações da nossa plataforma, e transforme o seu investimento em fonte de dinheiro e sucesso, com muito mais segurança.

 É preciso correr riscos para empreender

Empreendedorismo é uma ação que necessariamente envolve riscos. Na verdade, pode-se dizer que empreender é a arte de correr riscos, uma vez que, para dedicar-se ao seu negócio, você precisa abrir mão de diversas seguranças como tempo regular de trabalho, salário fixo, férias, feriados, etc. e o próprio empreendimento por si só, corre o tempo inteiro riscos de não dar certo, especialmente nos primeiros anos.

Por isso, ao iniciar um projeto, a primeira certeza que um novo empreendedor precisa ter é a de estar disposto a correr riscos, saber exatamente quais riscos são esses, traçar métodos que reduzam ao máximo os principais riscos (o de ficar sem dinheiro) e preparar-se para conseguir passar por eles, caso aconteçam. Lembre-se que não existe negócio que seja 100% seguro e, por isso, o seu grande desafio deve ser entender os riscos ligados a cada tipo de negócio e minimizá-los.

Principais riscos que Empreendedores correm

A melhor maneira de conhecer de fato os riscos é pela pesquisa. Eles são inerentes à qualquer negócio e sempre vão existir, quer você conheça ou não. Diante de todos os riscos, o que fará a diferença entre o fracasso e o sucesso de um empreendedor é que, em um bom empreendimento, os riscos são calculados e a empresa, preparada para assumi-los.

Aprender a Empreender - Dicas para iniciantes

Muitos profissionais acredita que empreendedorismo é um dom e, por acharem que não o tem, acabam desistindo de seus sonhos diante dos obstáculos ou mesmo antes de tentar. Empreendedorismo não é um dom, mas uma habilidade e um estilo de vida que qualquer pessoa pode aprender.

Alguns dos principais pontos que devem ser trabalhados em um novo empreendedor são: organização, metas claras, delegar tarefas, planejamento, monitoramento e, principalmente, persistência. Se cada um desses hábitos for cumprido, o novo empreendedor já estará a mais da metade do caminho para fazer o seu projeto decolar e ter sucesso. Confira abaixo algumas dicas valiosas para quem deseja aprender empreendedorismo:

Pesquise: você tem um projeto / objetivo claro? Então, é preciso saber se e como essa meta pode ser viável. Muitos empreendedores fracassam por ignorar as tendências e exigências do mercado, porém, esse é um ponto fundamental. Saiba quem é o seu público e se essas pessoas estão dispostas a comprar o seu produto ou serviço, descubra como outros empreendimentos semelhantes se comportam e quais são os nichos que você poderá explorar. Antes de qualquer planejamento, você precisa conhecer o terreno que está pisando para, assim, desenvolver as melhores estratégias.

Conheça a sua área: todo empreendedor deve ser um especialista naquilo que se propõe. Você não precisa operar em todas as áreas do seu projeto, mas ter uma visão ampla e domínio do que está fazendo, reconhecendo a importância de cada área de seu negócio e, assim, saber contratar, acompanhar e avaliar as pessoas mais competentes para a sua empresa.

Tenha Foco: Quando um projeto se expande ou sofre dificuldades extremas, o risco de as pessoas perderem o foco é imenso, seja pelo comodismo ou pela desistência. Mantenha o foco em seus objetivos, avaliando e reavaliando suas ações sempre pautadas em “como conseguir alcançar a meta”.

Invista na identidade visual: Se as pessoas não conhecem o seu projeto, não poderão saber o quanto ele é bom até experimentá-lo. Em qualquer situação, seja para um produto ou um serviço, a qualidade não é o primeiro atrativo, mas o único recurso que o público tem no primeiro contato: a identidade visual. Especialmente se você possui concorrentes, invista sempre em manter uma boa identidade visual de seu produto, que irá desde o espaço de funcionamento, embalagens, folders, marca até o primeiro atendimento.

A importância da motivação ao Empreender

Ser empreendedor é basicamente estar sempre diante de riscos e problemas, especialmente em tempos de crise econômica e grandes revoluções tecnológicas, que, além de dificultarem o sucesso e exigirem constantes novos esforços, abrem um horizonte de perspectivas quase sempre negativas. Para não se deixar levar pelo pessimismo das previsões e dificuldades do dia a dia que prejudicam, não somente o líder, mas contamina toda a sua equipe de trabalho, o empreendedor precisa manter-se motivado sempre a lutar pelos seus objetivos. Conheça um pouco mais sobre a importância da motivação para o empreendedor.

Empreendedor X Administrador

O empreendedor é basicamente é basicamente o indivíduo que faz as coisas acontecerem e essa é a grande diferença entre ele e um mero administrador de processos. Para que ele consiga fazer as coisas acontecerem, é preciso que ele encontre soluções onde aparentemente não existem, que destrua uma ordem econômica já estabelecida e crie um novo caminho inovador. Nessa lógica baseada em desafios, a motivação pessoal é a verdadeira mola propulsora, que mantem o olhar do empreendedor além das dificuldades encontradas e instiga a inovação, a recriação. O objetivo último de um empreendimento é a realização pessoal e coloca-la como objetivo último dá sentido à necessidade de superação das dificuldades e motiva. Sem motivação, não há inovação, nem novas soluções. Sem motivação, o empreendedor torna-se apenas um administrador.

Motivação da equipe de trabalho

O empreendedor é o responsável último pelo projeto trabalhado, pelo seu sucesso ou fracasso. Por isso, grande parte da motivação da equipe de trabalho vem da motivação do líder. Se o empreendedor perde a vontade de realização de um negócio, muito provavelmente sua equipe também o fará, levando a um fracasso coletivo do negócio. No que concerne as relações e a motivação da equipe de trabalho, a motivação do empreendedor tem influencia fundamental para manter a energia de sua equipe e a produtividade de sua empresa.

Como manter a motivação no empreendimento?

Não há uma receita que dê motivação ao empreendedor e, por isso, ela deve ser construída e mantida de forma totalmente pessoal. Porém, algumas dicas podem ajudar a manter o foco no objetivo e manter a motivação. Algumas delas são:

Dê mais valor ao processo e aos pequenos ganhos, sem perder o foco.

Você está preparado para abrir a sua própria empresa

Abrir a própria empresa é o sonho de muitos, praticamente a maioria da população quer seu negócio, não ter mais patrão e colocar em prática suas próprias ideias de trabalho.

De um modo geral, o maior impedimento para essa realização é a falta de capital para o investimento nas instalações, estoque, local de atuação entre outros que são necessários. Por esse motivo que muitos empreendedores se interessam por oportunidade de empreendedorismo online, negócios em que o custo é inferior as empresas físicas.

Diante de tantas oportunidades de negócio digital via internet, mesmo assim é preciso estar preparado para abrir sua própria empresa. Embora possa no primeiro momento aparecer algo muito simples ter um serviço ou produto trabalhando a distância, as coisas não são bem assim.

Tanto no negócio virtual como presencial, o empreendedor tem que seguir regras muito semelhantes de comportamento e gestão. É fundamental fazer o planejamento da empresa, estudar, adquirir conhecimentos sólidos sobre o produto ou serviço que atua, conhecer a concorrência, chamar para si a responsabilidade dos desafios e muito mais.

Abrir uma empresa requer amadurecimento e preparo e não ser apenas uma válvula de escape para não ter mais patrão e que vai ficar rico em pouco tempo ao se tornar empreendedor.

Pensar com o conceito de glamorização sobre ter sua própria empresa é o primeiro passo equivocado para desistir na primeira dificuldade. É um engano pensar que sendo o dono do negócio tudo irá ficar mais fácil, não é assim.

Ao abrir sua própria empresa, surgem compromissos que quando se é empregado não se tem, como preocupações com assuntos da administração e financeiro, ainda que atue no administrativo, as preocupações, responsabilidades são diferentes, a dinâmica que envolve a posição de proprietário exige maior dedicação, boa gestão, equilíbrio nas finanças, responsabilidades com os pagamentos de toda ordem como compra de material, entrega de mercadoria e outros que o funcionário não precisa se preocupar.

Por outro lado, analise o quanto está disposto a aprender, investir e se dedicar para ter sua empresa.

Uma das opções para quem está começando, mas não se decidiu completamente, pode tentar algo como franquia virtual, em que o investimento é baixo e não precisa deixar o emprego no primeiro momento.

O que é um empreendedor social?

Empreendedor social é aquele que obtém lucros desenvolvendo trabalhos ou prestando serviços que tenham uma causa inovadora como foco principal visando promover de algum modo, o bem estar de outras pessoas como algo bem maior do que vender um produto e ganhar dinheiro.

O empreendedor social une as duas coisas em uma só, fazendo o bem enquanto ganha para fazer o que gosta. É muito comum abraçar uma causa humanitária como projetos em escolas, apoio no desenvolvimento de novas possibilidades de emprego e muito mais. Pode-se dizer que são pessoas com muita vontade de ajudar o próximo, porém cientes de que necessitam de formação de renda.

Em todo o mundo, inclusive no Brasil, existem milhares de empreendedores sociais que derrubam paradigmas quanto ao que é ter um negócio ou produto na qualidade de empresário contribuindo para o que acredita com suas ideias e negócios para dias melhore, seja para uma determinada classe social, ou para favorecer um projeto.

Antes de achar muito bonito e que sentiu vontade de mergulhar de cabeça, saiba que é preciso ser uma pessoa muito determinada para encarar os desafios diários que são muito intensos e exige dedicação e superação intensiva. Contudo, essa é uma questão que tem a ver com a disposição mental sobre a perseverança e determinação. Muitas pessoas têm o dom para ser empreendedor social e não sabem.

O momento é muito oportuno para falar sobre esse segmento no empreendedorismo, pois o mais comum é abordar produtos e serviços sem relação direta com o social. Talvez seja por falta de informação por parecer que esse tipo de empreendedor não tem o lucro desejado.

Antes de tudo, ele ou ela são empreendedores, sendo assim, fazem planejamento de receita, abordagem, apresentação, manutenção da carteira de clientes e tudo que é necessário para se ter um negócio, a diferença está em ao que se destina.

No mundo do empreendedorismo, não há nenhuma limitação ou exigência quanto ao tipo de negócio ou estilo de vida que o empreendedor deseja para si e essa liberdade de escolha, de ser seu próprio patrão é que faz com que a quantidade de pessoas empreendedoras aumente a cada ano.

7 Comportamentos de um empreendedor de sucesso

O posicionamento mental positivo é o primeiro passo para o empreendedor de sucesso e ter a mente aberta para os desafios, pois tudo começa e depende do quanto está disposto em fazer acontecer.

É fato que a apalavra sucesso engloba muitos fatores e setores da vida, porém como o foco do artigo é empreendedorismo, vamos apenas abordar nesse sentido na posição de empreendedor.

Ter um negócio próprio, colocar em prática e tornar realidade as ideias é uma satisfação, mas para que o negócio não se limite apenas ao entusiasmo, é preciso arregaçar as mangas, então é preciso usar de muita sinceridade consigo mesmo para saber o quanto está disposto a investir no negócio, esse investimento não se refere apenas a valor de capital, ou seja, dinheiro, mas também de tempo para se dedicar ao empreendedorismo, mas não se assuste, não quer dizer que tenha que trabalhar 24 horas por dia, esse tempo tem a ver com prazo para inicio dos lucros.

É impossível afirmar que existe uma regra para ser um empreendedor de sucesso, porém há algumas observações que de um modo geral são úteis para todos.

Confira essas dicas de comportamento

Pense, pesquise analise e reinvente. Sim, pode-se dizer que, praticamente em tudo o que temos hoje no mercado existe concorrência. Se prender a esse fato, caso não se trate de um novo produto nunca antes visto ou algo que inventou, significa ficar fora do mercado. Se essa não é a sua condição, a solução é criar novas ideias em cima do que já existe, algo inovador que o torne diferenciado.

Busque novas alternativas quando algo não sair conforme o planejado, lembre-se de que tempo é dinheiro.

Acompanhe as novidades, lançamentos, notícias. Busque informações constantemente, por melhor que esteja, tudo acontece muito rápido, por isso é bom se manter informado.

Ter visão de liderança e ser um motivador para com os colaboradores.

Acreditar na própria capacidade, se sentir feliz quando tiver boas idéias.

Lidar com as críticas. Saber ouvir sem tornar as objeções uma batalha, mas sim uma oportunidade para melhorar.

Encarar os desafios como se fosse uma competição, um jogo em que não precisa ter medo de prosseguir, ao contrário, tornar o desafio como um aliado para o sucesso.

10 Dicas empreendedoras para organizar a sua vida

O empreendedor precisa administrar bem o seu tempo para tornar a administração dos negócios mais leve, possibilitando uma melhor condição de equilíbrio e assim lidar com as questões conflitantes que todo empreendedor está sujeito, refletindo na sua vida pessoal. Por esse motivo, quanto mais organizado, melhores serão os resultados.

A dinâmica de organização nem sempre é o fator mais complexo, tudo começa no quanto se está disposto em rever os conceitos, aceitando a possibilidade de fazer as mudanças necessárias.

O fracasso em uma das áreas ou em ambas, profissional ou pessoal não tarda a chegar e o dano pode em muitas situações se tornar irreversível.

Esse desgaste pode ser evitado, confira as dicas interessantes de organização que o empreendedor pode utilizar em seu benefício.

– Planejamento. Impossível obter bom andamento nos negócios sem antes se dedicar em priorizar essa pauta.

– Estabeleça horário de trabalho. É comum no mundo do empreendedorismo, o turno de trabalho se estender e se fundir com o período em que deveria estar com a família, no entanto, essa é uma prática que pode levar ao estresse excessivo.

– Tenha uma agenda de compromissos. Habitue-se a determinar horários destacando as prioridades.

– Estabeleça os dias de atendimento para parceiros e fornecedores.

– Reuniões externas presenciais e online também devem ter dias certos, pode começar com dois dias na semana, exceto nas situações emergenciais.

– Cuide da arrumação da sua mesa, não deixe muitas coisas a vista, apenas o necessário.

– Organize os documentos e todos os demais assuntos do computador criando pastas específicas.

– Arquive os arquivos nos serviços de nuvens, se o computador sofre uma pane, os dados estarão preservados.

– Organize as datas de pagamento deixando um prazo como janela, exemplo; se costuma ter os recebimentos todo o dia 05, então pague dia 10.

– Escolha o período de férias.

Dicas de Gestão para Empreendedores Iniciantes

A maioria das pequenas empresas têm alcançado grande sucesso, seguindo os princípios enunciados nas 6 dicas para empreendedores iniciantes. Se está à procura de estratégias sobre como gerenciar sua empresa, aqui estão algumas ideias para começar.

  1. Administração em Primeiro Lugar

Ao contrário da crença popular, o conhecimento não é suficiente para ter sucesso. Isso se aplica especialmente às pessoas que embarcam em novos empreendimentos. Os clientes não virão bater na porta simplesmente porque você sabe o que está fazendo — um marketing e administração agressivas para definir uma posição firme em seus pés. Consultar com os outros e aprender a tomar o conselho de gestores financeiros para que gerenciem seus recursos de forma prudente, é um ingrediente fundamental para o sucesso de qualquer organização.

  1. Equipe de Marketing Forte

Se você é bem versado no negócio ou setor gerencial, mas não têm experiência em marketing, então deve contratar as pessoas certas para preencher os espaços em branco. Fazendo isso, atrairá novos clientes em um curto espaço de tempo. À medida que mais clientes migram, a sua empresa será capaz de decolar e gradualmente chegar a um ponto de equilíbrio. Marketing eficaz não só ajudará a atrair novos clientes, mas também encontrar maneiras de mantê-los.

  1. Resistência em contratação de parentes e amigos

Tão convincente quanto ele pode ser, é importante não contratar amigos. Isto pode parecer óbvio, mas alguns empreendedores caem nessa armadilha. Em tais casos, o acordo poderia prejudicar a empresa e a amizade também. Se você deve contratar um amigo, membro da família ou conhecido, faça com cautela e esteja preparado para lidar com eles de forma diferente quando se trata de assuntos de negócios.

  1. Pense e analise bem antes de agir

Evite tomar decisões apressadas. Todas as ideias devem ser cuidadosamente examinadas para identificar potenciais armadilhas e determinar as suas consequências. Amplas consultas e criações estratégicas com cuidado é imprescindível antes de tomar qualquer curso de ação. Gestão de um negócio é uma experiência de aprendizagem contínua, porque na maioria das vezes, as circunstâncias e as tendências mudam. Por outro lado, é importante não procrastinar na tomada de decisões de negócios importantes. Arrastando seus pés nunca é uma boa ideia quando o sucesso de um negócio está na mira.

  1. Avalie o corpo de funcionários para cargos de gerência

A atenção também deve ser exercida quando a contratação de pessoal para novas posições e promover a equipe. Ter tempo para observar os membros da equipe para ver se eles têm as habilidades necessárias antes de promovê-los. Isso se aplica especialmente aos empregados mudando de posições técnicas subordinadas para aqueles de supervisão ou gerenciais.

Hootsuite-Solution    SEMPO-Member   Google-partner   Yahoo-bling    Hubspot    Constant-contact   Microsoft-partner