Investir e iniciar o próprio negócio é a grande possibilidade de muitas pessoas em alcançar voos cada vez mais altos e se destacar num mercado cada vez mais concorrente. E apostar nos modelos de franquias têm sido a grande solução de muitos empreendedores que desejam expandir rapidamente.

Mas alcançar resultados satisfatórios exige dos franqueados uma boa dose de comprometimento com o próprio negócio, afinal, é preciso um bom planejamento para poder avaliar se as estratégias de crescimento estão dando certo ou não.

Pensando nisso, levantamos 3 dicas para quem deseja expandir o negócio. Acompanhe!

  1. Qual seu diferencial competitivo?

A decisão de expandir uma franquia deve ser estruturada em um bom planejamento, levando em consideração o modelo de negócios, a infraestrutura e os processos, de forma a garantir que a nova unidade cresça de forma sustentável e com rentabilidade, visando não apenas os ganhos do franqueado, mas também para o franqueador.

É preciso que o empreendedor entenda qual o diferencial competitivo do seu negócio e o que pode oferecer de diferente em relação a concorrência, bem como compreender a cadeia de valor e realizar uma boa avaliação dos riscos e oportunidades da empresa.

  1. O negócio é viável?

Não adianta sonhar em expandir uma franquia se o negócio não tem viabilidade econômica e financeira. O erro de muitos empreendedores é estabelecer estratégias de expansão sem levar em consideração um bom diagnóstico dos aspectos operacionais, administrativos e financeiros da franquia.

É preciso que o empreendedor tenha em mãos planilhas e cálculos financeiros que possam subsidiar a tomada de decisão, pois é a partir daí que será possível analisar a viabilidade financeira do negócio.

Cálculos das taxas de franquias, dos royalties e dos índices de faturamento são importantes indicadores que devem ser levados em consideração na hora de estabelecer uma estratégia de expansão.

  1. Estude outros nichos

Se o mercado atual está sendo promissor, estudo outros nichos ainda pouco explorados e que podem ser conquistados. Muitos empreendedores acabam se restringindo a um único setor e deixando que novas oportunidades de negócios sejam perdidas.

O fato é que o mercado é vasto e muita coisa ainda é pouco explorada. Além disso, encontre diferenciais que podem ser oferecidos aos clientes e que ainda não foram utilizados por outras empresas, assim é possível ganhar uma fatia maior do mercado.

Vale destacar que independentemente do tipo de negócio que se deseja montar ou que se quer expandir é muito importante fazer um bom planejamento. É fundamental que o franqueado estude o mercado e não arrisque suas economias com chutes sem acerto.

Detectar boas oportunidades para Empreender

Um dos maiores desafios dos empreendedores para garantirem o crescimento seu negócio, sem dúvidas, é o de conseguir identificar boas oportunidades de investimento e muitos negócios promissores acabam por estagnar-se e mesmo retrair justamente pela falta de aproveitamento dessas oportunidades.

Essa é uma das preocupações mais frequentes em todos os empreendedores, de todos os setores e portes, uma vez que pode definir o futuro do negócio. A melhor bússola para identificar boas oportunidades são as necessidades reais do público consumidor e, por isso, desenvolver um olhar atento ao que as pessoas realmente precisam é fundamental. Se você é empreendedor e busca crescer, principalmente em tempos de crise, conheça abaixo algumas dicas importantes para identificar boas oportunidades no mercado:

Como identificar oportunidades de Negócio

Atualize ou agregue valor a um produto: Nenhum negócio irá crescer oferecendo “mais do mesmo”, por isso, periodicamente, empreendedores devem analisar se a necessidade de uma atualização do produto ou serviço oferecido e se esta irá agregar valor a ele. Não há nada no mercado tão bom que não possa ser melhorado e esse pode ser o ponto de partida para o sucesso, porém, deve-se analisar se a melhoria realmente irá aumentar a demanda pelo produto, ponderando com as possibilidades de mercado e necessidades reais do seu público-alvo.

Invista no diferencial – o não consumidor: Se o seu produto possui restrições de público-alvo, como por exemplo, restrições para alérgicos à lactose, em vez de olhar para a limitação de público, perceba o não consumidor como uma oportunidade de um novo negócio específico para esse público. Quando a Sony lançou o rádio transistor que funcionava à bateria, ela não estava buscando os grandes consumidores de rádios domésticos, de mesa, porém, aqueles que não utilizavam esse produto – os jovens, adolescentes. Dessa maneira, ela vendeu rádios a pilha para os jovens e para o mundo inteiro, iniciando um mercado de dispositivos portáteis que é até hoje um grande sucesso.

Especialize-se: negócios generalistas dificilmente dão certo sem um investimento estrondoso, especialmente se houverem concorrentes. Ao contrário, mesmo que você comercialize vários produtos, busque investir em um que torne a sua loja referência naquilo, assim, você poderá oferecer maiores opções sobre determinado produto, por exemplo, uma lanchonete especializada em milk-shakes. A especialização pode ser o diferencial de um negócio e uma boa oportunidade de agregar público. Mesmo que hajam outras lanchonetes concorrentes que vendam milk shakes, as pessoas poderão dar preferência à sua por saber que nela terá mais opções / melhor produto / confecção caseira, etc.

Dicas para iniciar o planejamento para o próximo ano

Planejamento é a palavra de ordem que o empreendedor precisa ter em mente para que possa administrar o seu negócio com mais equilíbrio. Surpresas, emergências, novos assuntos e acontecimentos, sempre surgem nos negócios, mas quando se tem um planejamento bem elaborado, as situações não previstas podem até surgir ou acontecer, mas não será um grande abalo a ponte de afetar a estrutura dos negócios.

Fazer o planejamento da empresa ou negócio, independente da área de atuação, é sempre interessante. Fazer quando o ano está terminando para que, ao iniciar o ano seguinte, se tenha projeções e estimativa de crescimento, investimento entre outros assuntos importantes.

Hora de mexer na papelada. Sim, antes de dar início ao planejamento do ano que está para chegar, faça um balanço do ano vigente, fazer um levantamento para saber quanto teve de lucro, quanto foi preciso investir, quais foram os fornecedores e parceiros de negócios que somaram com e para a empresa.

Às vezes o empreendedor prefere adiar o planejamento, por conta do envolvimento com as festas de fim de ano e tenta tirar alguns dias para se dedicar a família, o que é perfeitamente compreensivo. Nesse caso, deixe para o início do ano, mas não demore além do necessário, pois o ideal é dar início as atividades com o planejamento pronto.

Reserve algumas horas para pesquisar as projeções de mercado no segmento que atua. Anote os percentuais da estimativa de crescimento e compare com sua realidade, depois crie projeções de crescimento para o seu negócio, estipulando em média o valor a ser investido e o tempo do retorno de capital.

Com base nas informações, trace as metas para o ano, assim como os objetivos, mas atenção; é preciso estar dentro da realidade com metas que tenham a ver com os recursos e condições do negócio para obter resultados, por isso é importante ser coerente.

Prepare uma agenda de ações promocionais para lançar no decorrer do ano com as principais datas comemorativas como dia das mães, Páscoa, promoção de férias entre outras.

Agende em uma planilha, a data de aniversário dos clientes, colaboradores e parceiros e envie felicitações, todo mundo gosta de ser lembrado, especialmente o cliente.

5 Dicas para montar o seu plano de negócios

A todo o momento, profissionais experientes orientam sobre a importância de criar um plano de negócios, um dos temas mais abordados no empreendedorismo. Para melhor administrar com organização e facilitar o acompanhamento e desenvolvimento da empresa. Não é por acaso que a palavra de ordem no empreendedorismo é planejamento, algo que precisa ser visto como uma prioridade.

Por maior que seja o conhecimento na área em que irá atuar, um bom plano de negócios não deve ser deixado de lado pois em algum momento situação financeira do empreendimento pode apresentar uma retração nos lucros por conta da falta de planejamento.

Esse é apenas um pequeno exemplo diante de tantas possibilidades do quanto é importante estar atento e criar um plano de negócios.

Invista um pouco do seu tempo para aprender mais, se atualizar, conferir as tendências de mercado no segmento que pretende iniciar, para isso, participe de palestras, encontros, faça um curso de aperfeiçoamento.

O mesmo se aplica as empresas de franquia virtual, por ser um negócio com ótimas possibilidades de retorno e investimento moderado. Nesse segmento, as empresas fornecem suporte e treinamento, mas ainda assim, não se pode abrir mão do planejamento e do aprimoramento de conhecimento.

Vamos às dicas básicas de plano de negócios.

– Defina os setores administrativos fundamentais como setor financeiro, criando planilhas de fluxo de todas as despesas de compra e entrada de recursos ou lucros.

– Estabeleça o valor total disponível para o investimento com informações dos valores destinados a cada item ou área, seja marketing, contratação de colaboradores etc.

– Faça uma lista sobre tudo o que diz respeito ao negócio, listando público alvo, principais concorrentes e acompanhe as campanhas promocionais.

– Avalie os prazos de entrega e recebimento de mercadorias e produtos para estabelecer tempo médio para finalizar com o cliente.

– Faça cotação junto aos bancos para conferir as taxas sobre os serviços e analise os custos em média no mês, mas não se prenda apenas ao valor, a qualidade e os benefícios também devem ser analisados.

Como elaborar um planejamento estratégico para o seu negócio

O sucesso do negócio começa no planejamento, por isso o empreendedor após decidir o segmento em que deseja atuar, seja por dom, como, por exemplo, algo que sempre quis fazer, se dedicar, mas por conta do investimento teve de aguardar o momento mais oportuno. Ou então, quando se tem uma grande ideia e que pode ser um projeto que sinaliza ótimas projeções nos lucros.

Uma das prioridades que o empreendedor deve ter em mente, para que de fato o negócio possa fluir com equilíbrio é elaborar um planejamento estratégico.

Saber como dar prosseguimento no dia a dia, na movimentação e desenvolvimento, de modo que o empreendedor tenha condições de executar uma boa gestão e fazer com que o seu negócio prospere.

A pauta que o empreendedor precisa criar no planejamento estratégico, tem ligação direta na definição dos resultados ao longo do tempo, para muitos, de início desistem alegando que os negócios não apresentaram bons resultados, porém, analisando de perto, na maioria dos casos se trata da ausência de planejamento estratégico.

O primeiro passo é definir o valor do investimento no negócio, tempo estimado de retorno, ou seja; o período em que a empresa poderá começar a corresponder aos lucros para repor o investimento e começar a seguir com os próprios recursos dos rendimentos.

A segunda dica é identificar a importância e a posição do negócio no mercado, a relevância para os clientes e o que pode apresentar de diferencial para conquistar espaço junto a concorrência.

Nesse detalhe é interessante pensar que, em todos os segmentos, mesmo se tratando de algo inédito, sempre terá empresas ou profissionais atuando no mesmo setor, então o que vale é a postura que irá adotar, o recomendável é que seja sempre com a máxima transparência.

Estabeleça as responsabilidades de cada um e suas atribuições, caso seja apenas o empreendedor, então crie uma planilha determinando as responsabilidades como se estivesse delegando a outros e separe por números ou letras cada grupo de ação. Pode não ser muito comum, mas sem dúvida ajuda no planejamento estratégico.

Encontre os fornecedores ou parceiros de serviços, consulte prazos de pagamento, entrega e tudo mais para evitar surpresas que possam ser estendidas ao cliente.

Importância do Planejamento Tributário para pequenos negócios
As finanças de uma empresa estão sempre em constantes movimentos e aplicações. Seja para a criação de arrojos e surgimentos de ideias que permitam a empresa se manter em tempos de recessão e dificuldades financeiras, seja em tempos de conforto, em que o crescimento e a criação de novos projetos estão entre as maiores prioridades.

O advento do espaço empresarial no advento virtual, seja no setor de vendas, de marketing, de relacionamento com clientes e diversos outros, abre às empresas um mundo de novas possibilidades de aplicação de seu capital para o empreendedorismo.

Por outro lado, pesquisas nos mostram que a grande maioria das empresas fecham as portas nos cinco primeiros anos por falência consequente de diversas falhas e dificuldades, dentre elas, a principal: falta de planejamento tributário.

O que é e qual a importância do planejamento tributário?

No setor empresarial, o empreendedorismo é fundamental não somente para a ampliação de uma organização, mas para a sua própria sobrevivência, especialmente para empresas de pequeno porte, nas quais o peso dos tributos é muito maior. E, para que qualquer ação seja executada, é preciso que a empresa tenha recursos disponíveis para tal. O planejamento tributário, consiste, portanto, em um conjunto de análises e ações tomadas por uma empresa para diminuir a carga tributária que a acomete – dentro dos limites da lei – que variam segundo diversos fatores como atividade, localização, volume de produção, e outros.

O planejamento tributário é extremamente importante para que uma empresa consiga equilibrar suas contas de forma a não ser totalmente comprometida pelo Estado e possa crescer. Ao ajustar-se em um formato que utilize todas as permissões jurídicas ao seu favor, uma empresa alivia de si a carga de impostos a cumprir em sua receita, liberando capital para outros investimentos internos, ou seja, para o próprio crescimento.

Como fazer um planejamento tributário para uma empresa?

O planejamento tributário deve ser feito por qualquer empresa e, para os pequenos negócios, é quase que uma medida obrigatória para que estes consigam crescer. Não há uma receita única para um bom planejamento tributário, uma vez que são analisadas questões próprias de cada empresa, exigindo conhecimentos técnicos tanto da legislação quanto da empresa. Por isso, o ideal é que esse planejamento seja feito através de uma consultoria tributária, que saberá analisar e relacionar todas as questões pertinentes e aliviar ao máximo a carga tributária para cada empresa sem prejudicar o seu crescimento.

Realizar um planejamento tributário pode ser um gasto inicial, porém, a médio e longo prazo, trará imensos benefícios ao seu negócio.

Dicas para identificar um bom negócio

O início do ano é um grande momento para iniciar um negócio como empreendedor. Mas, é claro, primeiro você precisa descobrir um conceito vencedor — é preciso vir para cima com um montante de ideias para ser bem-sucedido.

É preciso estar pronto para enfrentar o mundo do empreendedorismo. A fim de encontrar o sucesso de inicialização, uma ideia de negócio que faça diferença no mercado. Mas uma ideia de negócio vencedora é mais do que apenas algo que está animado sobre ou possui expertise — é preciso ter certeza que sua ideia é realmente viável. Por isso, é importante conferir as 5 dicas abaixo para identificar um bom negócio no mercado concorrido atual.

Será que resolverá um problema?

As melhores ideias de negócio são aquelas que resolvem um problema de alguma forma. Se há um problema que afeta a todos ao seu redor — seus amigos, família, colegas de trabalho, então as chances são altas de que isso afeta as pessoas que você não conhece. De algum modo, a visão do empreendedor em buscar um produto ou serviço que resolva o problema de diversas pessoas da sociedade poderá ser uma oportunidade no mercado.

Será que as pessoas vão pagar por isso?

Uma ideia é apenas uma ideia até que você tenha um cliente ligado a ela. Por isso, os termos “preço” e “valor” são coisas diferentes — depois de ter determinado que seu produto ou serviço está resolvendo um problema legítimo de uma forma escalável, é preciso determinar não só o valor que ele oferece para o mundo, mas o que as pessoas pagariam por esse valor. Depois de determinar o preço, então é possível avaliar se a solução é um negócio compensatório ou não.

Existe um nicho de mercado considerável para isso?

Sem um mercado grande o suficiente, a sua ideia de negócio não pode nunca sair do papel. Portanto, a empresa deve atender a um nicho de mercado forte. O importante é se certificar que o mercado é grande o suficiente e que o empreendedor pode servir os clientes melhor do que as opções existentes.

O empreendedor é apaixonado o suficiente por isso?

A empresa provavelmente vai ocupar todo o tempo do empreendedor, para se certificar que você está apaixonado o suficiente sobre ele para torná-lo bem-sucedido. Desde o início de um negócio, é preciso de uma enorme quantidade de tempo, energia e paciência, idealmente, a ideia será aquele que o empreendedor está apaixonado, bem como aquela que se tem habilidades ou experiência.

Realista diante dos objetivos

Tão animado como o empreendedor pode ser sobre uma nova ideia de negócio, é importante manter-se ligado à terra e ser realista sobre isso — é importante sempre ter os pés no chão. Enquanto o empreendedor ter a ideia que é original, revolucionária ou à frente de seu tempo, deve haver uma oportunidade de mercado real, sólida para garantir que ela seja bem-sucedida.

Oportunidades de negócios que são tendência

Apesar da crise em diversos setores econômicos, pode-se afirmar que alguns empreendedores vão lucrar muito em 2016. As maiores apostas de sucesso estão no ramo digital, como marketing digital, assessoria online para grandes e pequenas empresas, produção de conteúdo e criação de sites informativos.

Pequenas empresas de marketing digital, por exemplo, estão caminhando rapidamente e conquistando espaço no setor econômico, pois é uma profissão em acensão, uma novidade que tem a função de gerenciar a publicidade de uma outra empresa, mantendo a marca conectada com seus clientes.

Outra vantagem do mercado digital é o home office, ou seja, trabalho em casa, pois na maioria dos casos não é preciso nada além de um bom computador e internet, um pequeno espaço para organizar as tarefas diárias e tempo. Desta forma, os custos para manter o negócio em funcionamento é baixo, a quantidade de funcionários reduzida e os lucros ainda maiores do que seria caso houvesse a necessidade de manter um espaço físico fora de casa para trabalhar.

Como se dar bem nos negócios em 2016

Para garantir o sucesso dos seus negócios em 2016 é preciso investir na coisa certa e, atualmente, empresas que buscam oferecer comodidade, conforto e bom preço para seus clientes acaba ganhando mais espaço e fidelizando clientes.

Negócios tradicionais com um toque de modernidade também estão ganhando centenas de adeptos por todo país e grandes chances de crescimento nos próximos anos.

Franquias que serão tendência em 2016

As franquias e também o franschising, que é um modelo de franquia mais atual, onde o franqueado possui maior autonomia para vender e expor a marca do franqueador, também são uma boa alternativa para investir em 2016, principalmente franquias de home based. Todos esses setores estão aumentando sua demanda e precisam expandir para outros lugares.

No entanto, é preciso estudar o mercado da sua cidade e verificar se ela comporta o tamanho da franquia que você deseja abrir. É importante também que a marca tenha qualidade e não esteja saturada na sua região, ou seja, se você será o único franqueado mais perto e, assim, não ter concorrência.

Como lidar com funcionários mais velhos do que você

O mercado do empreendedorismo mudou de anos pra cá. Esqueça os senhores mais velhos que eram gerentes. Hoje é possível encontrar jovens com apenas 25 anos assumindo altos cargos e desempenhando muitas funções.

São jovens que estudaram cedo, se focam no trabalho e conseguiram alcançar boas posições. Há quem diga que não são maduros o suficientes, mas a sua bagagem intelectual é grande.

Neste caso, tanto funcionários velhos como os novos precisam criar relações saudáveis. Por mais que às vezes, de acordo com a experiência de cada um, seja difícil conseguir estabelecer esta relação, o ideal é que entre ambos haja o respeito.

Troca de experiências

Funcionários jovens reclamam de funcionários mais velhos principalmente pela falta de agilidade. Mas é imprescindível que quem é mais jovem compreenda que entre vocês há uma diferença de idade, de cultura que muitas vezes pode ser marcada pela dificuldade que cada um passou.

A melhor forma de lidar com funcionário mais velhos que você é aprender a trocar experiências.  Neste caso, você pode aprender com o funcionário pela experiência de vida que teve neste trabalho e na sua própria vida. Escutar quais foram as suas dificuldades, como conseguir superar as barreiras e o que considera importante na vida.

A falta de paciência deve ficar de lado. É preciso pensar quais as dificuldades que este funcionário tem e como você pode ajudar ele. E ao mesmo tempo você pode ensinar o funcionário mais velho nas áreas que tenha dificuldade, como na tecnologia, em  alguns casos.

Aprendendo juntos

O correto é não existir preconceito entre ambos. É preciso ficar claro que embora exista a diferença de idade, um pode aprender com o outro e que a idade não irá impedir que trabalhem juntos.

A geração que está hoje com 30 anos passou por muita transformação. Agora imagine quem tem 50? São pessoas que se quer imaginavam o potencial da tecnologia. Tiveram que aprender cedo, se adaptar ao novo.

Passar conhecimento seja ele prático em uma atividade ou até mesmo em uma troca de conversa vai fazer bem para relação de funcionários que tem diferença de idade. O respeito continua norteando esta relação sempre.

Como e por que estudar a sua concorrência

Não é apenas uma ideia inovadora que pode fazer de seu negócio um verdadeiro sucesso. Estudar o concorrente é imprescindível. Mesmo que você tenha certeza do seu empreendimento, antes de mais nada vale a pena pesquisar como anda o seu concorrente.

Verificar quais as competências que o concorrente oferece é um início. Se você já é cliente, já deve saber como as coisas funcionam. Se não é, guarde um tempo e vá conhecer a concorrência, o que de diferencial oferta, o que pode melhorar, o que não funciona. Isso pode ajudar muito no início de um negócio, pois com isso terá vários dados que lhe prepararão para começar o seu trabalho.

Estudar concorrente é investimento

Principalmente se tratando de grandes empresas, o empreendedor precisa estudar a concorrência. Estude a quanto tempo ele trabalha no segmento, quais resultados tem alcançado e como a população enxerga o empreendimento no local.

E o seu negócio for abrir uma loja de produtos naturais, por exemplo, não são apenas as lojas de produtos naturais que podem ser vistas como concorrência. De início até são. Mas como é a relação com os fornecedores? Nas cidades vizinhas há mais procura deste segmento ou não? E a população tem procurado ou sente falta de mais uma loja neste segmento?

Como posso estudar?

Existem muitas formas de estudar o seu concorrente. Antes de abrir o negócio é fazer uma pesquisa com questionários para pessoas sobre o que acham do empreendimento. Vale visitar o negócio, escutar clientes.

O que de fato é a concorrência? É a disputa por um mesmo serviço e público. Itens fundamentais que você deve observar na concorrência são os preços, os produtos e ou serviços ofertados, eles tem qualidade? São melhores que os seus? E mais, como é visto o ponto deste negócio? É favorável? E claro, como a empresa é reconhecida pelos clientes? Como um bom atendimento, bons produtos, serviços?

Depois de feita esta análise você poderá começar a trabalhar os pontos e dar relevância para o seu segmento. Entender onde pode inovar, se vale ou não a pena investir nesta área, se o público talvez vá optar pelo seu negócio.

E lembre-se que o concorrente não pode ser visto como um inimigo que quer atrapalhar o seu negócio, é sempre aconselhável criar boas relações. É bem provável que depois que você abrir o seu negócio, mais empreendedores tentarão investir nesta área e você não quer ser conhecido como um inimigo, não é o mesmo?

Estudar a concorrência significa planejamento e dimensão que este segmento pode ter ou trazer. Por isso, todo estudo e pesquisa valerão a pena para os atingir melhores resultados.

Hootsuite-Solution    SEMPO-Member   Google-partner   Yahoo-bling    Hubspot    Constant-contact   Microsoft-partner