Cormac Farrelly é Consultor digital da rede WSI há mais de doze anos. Cormac é formado em consultoria e, antes de ingressar na WSI, era responsável pela área de consultoria da Oracle na Irlanda. Nesta entrevista, em vídeo, ele narra sobre sua jornada na WSI, compartilha suas metas para os próximos cinco anos e dá conselhos para novos consultores WSI.

 

Confira a entrevista em vídeo:

 

Nos conte um pouco sobre você e onde você está localizado?

Sou casado e tenho dois filhos. Tenho filhos gêmeos, um menino e uma menina, Aoibhin e Fiachra, de 13 anos. Moramos em Howth, uma pequena vila de pescadores 16 km ao norte de Dublin, na Irlanda. Nós amamos velejar e fazer atividades ao ar livre. Portanto, viver em uma península é perfeito.

Minha formação é em consultoria. Passei vários anos morando nos EUA, onde trabalhava para a PeopleSoft. Na época, eles eram uma das 4 maiores empresas de software de planejamento de recursos empresariais (ERP), do mundo.

Na PeopleSoft, fui consultor responsável por empresas como a Boeing, em Seattle e a Northrop Grumman, em Los Angeles e Dallas. Northrop Grumman é um grande empreiteiro de Defesa dos Estados Unidos, mais conhecido por desenvolver o bombardeiro Stealth B52! A PeopleSoft me transferiu de volta para Londres, no Reino Unido, felizmente mais perto de casa, e onde eu era consultor responsável por empresas como Citibank, Banco HSBC e P&O Nedlloyd.

Meu objetivo era voltar para a Irlanda, então me mudei para a divisão de consultoria da KPMG, em Dublin. Lá era responsável pela prática de soluções empresariais e dirigi um dos maiores projetos de gestão de mudança governamental da época. Nesse projeto, terceirizamos as funções de RH em todos os departamentos e agências governamentais, para mais de 40.000 funcionários do setor público.

Antes da WSI, minha passagem final foi pela Oracle. Lá liderei sua prática de consultoria na Irlanda. Como parte dessa função, criei uma prática “próxima-ao-continente” para implantação em projetos em toda a Europa e montei uma equipe de 50 consultores em Dublin.

Por que você quis se tornar um Consultor de Marketing Digital e decidiu entrar para a WSI?

Vindo de uma experiência em consultoria, a proposta da WSI soou muito bem. Já tive muita experiência ajudando clientes a implantar soluções para os seus negócios. E, embora o Marketing Digital fosse novo para mim, a metodologia e a forma de abordar projetos junto a nossos clientes era uma habilidade que eu poderia trazer comigo para esta nova função.

Qual o maior valor que você tira da WSI?

Eu diria que é a rede global da WSI. Temos a sorte de ter tantos profissionais incríveis em nossa rede. Todos de uma gama tão diversificada de setores e segmentos, com experiência realmente sólida em negócios. Este é um grande diferencial para nossa agência local da WSI na Irlanda. O fato de poder se relacionar com colegas em todo o mundo e aproveitar de todo seus conhecimentos e experiência diferenciada em nossos projetos… Quer dizer, uau!

 

Em que trabalho / negócio você estava antes de iniciar na WSI?

Diretor de Consultoria da Oracle, na Irlanda.

 

Nos conte sobre alguém que ajudou a influenciá-lo a iniciar seu próprio negócio.

Meu pai – ele não está mais conosco agora – foi uma grande inspiração para meu empreendimento. Ele era médico e estava muito envolvido na política mundial de medicina, onde chegou a ser Presidente da Associação Médica Mundial, em 1977. Em seu tempo livre, ele era presidente de duas empresas, uma empresa de cristal chamada Cavan Crystal e uma Empresa de porcelana óssea chamada Royal Tara.

Lembro-me bem, quando criança, que quarta-feira era dia de reunião em Dublin (nós morávamos cerca de 2 horas de distância na época). Durante as férias da escola, ele me levava junto e eu aprendia muito sobre negócios durante aquele trajeto de quatro horas!

Em termos de influência digital, acompanho vários empreendedores. Em especial, sou um grande defensor de Seth Godin. Sua filosofia é que “pequeno é o novo grande”. Minha opinião sobre isso é que o mundo está mudando. Há uma tendência de trabalhadores do conhecimento trabalharem em equipes menores. Equipes menores têm menos bagagem, se adaptam rapidamente às mudanças nas condições do mercado, são mais focadas e, em última análise, obtêm melhores resultados.

Então, eu estava procurando uma oportunidade não só de formar uma equipe, mas também de ter autonomia para construir uma cultura de equipe da qual pudesse me orgulhar e ainda estar conectado a algo maior. WSI se encaixa nesse projeto. Não precisei reinventar a roda do zero. Eles já tinham uma proposta de negócio, além do material de marketing e da estrutura de entrega para executar projetos digitais. Eu poderia me concentrar em aplicar esse conhecimento ao meu mercado local e construir minha agência local.

Há quanto tempo você trabalha na WSI?

Eu comecei em novembro de 2007, logo estou na WSI há 12 anos.

Me lembro de estar em Toronto para o início da operação e treinamento. Foi um dos invernos mais frios da história recente. Brrr. Foi uma ótima experiência conhecer a equipe da sede da WSI e outros consultores do mundo todo que estavam se juntando à rede. Um grande agradecimento aos meus amigos Daniel Depaz, da Martinica, e Andre Savoi, de Nova Orleans, EUA, que treinaram comigo e ainda são muito participativos na rede WSI.

Eu tinha experiência em consultoria, mas o marketing digital era algo novo para mim. Mas eu adorei! Havia a combinação de algo tecnicamente desafiadora, um segmento de marketing diferenciado, e muito importante na ajuda de solucionar os desafios de negócio das empresas. Posso dizer que não consegui largar mais.

Descreva sua semana típica de trabalho?

Neste negócio, é difícil ter uma “semana típica”! Dito isso, é importante estar organizado. Então há uma série de reuniões importantes durante a semana das quais sempre tento participar.

A primeira é nossa reunião diária. É aqui que toda a equipe se reúne para discutir as principais prioridades do dia. É uma grande oportunidade para eu controlar o que está acontecendo na agência e para a equipe destacar quaisquer gargalos ou problemas que estão afetando o andamento dos trabalhos.

Kristine, nossa diretora de operações, comanda a reunião e nós não deixamos a reunião passar de quinze minutos – esse é o segredo para o seu sucesso. Estar de férias, é a única desculpa para não participar da reunião.

Tenho uma reunião de projeto com a Kristine, nossa diretora de operações, todas as terças-feiras, que dura de 60 a 90 minutos, dependendo do que está acontecendo. Kristine é responsável por todas as entregas aos clientes e o objetivo da reunião é discutir os próximos passos de cada projeto, novos projetos que precisam ser agendados e eventuais problemas de recursos que podem surgir.

Além disso, às terças-feiras, temos nossa reunião de marketing. Minha colega, Enda, lidera esta reunião, onde discutimos e ficamos atualizados sobre a estratégia de marketing para o nosso negócio.

Estamos sempre fazendo campanhas, planejando e publicando conteúdo, agendando webinars, etc. para divulgar mais a nossa agência. Nosso objetivo é “beber nosso próprio champanhe” e ser nosso próprio estudo de caso para nossos clientes. Na minha opinião, não é razoável pedir aos clientes que confiem em nossas recomendações se nós mesmos não seguimos nossos próprios conselhos.

A “estrutura” final da minha semana é nossa reunião de vendas às quintas-feiras. Mantemos isso muito breve e o objetivo é ter certeza de que estamos respondendo às solicitações de oportunidades e que estamos em cima, ao vivo, e que estão sendo acompanhadas no nosso sistema de automação de marketing.

Há cerca de 18 meses, também introduzimos o conceito de reuniões trimestrais fora do local de trabalho, com toda a equipe. É uma boa oportunidade para comemorar nossos sucessos, como equipe, e discutir os desafios que enfrentamos e definir o nosso plano de ação para os próximos 90 dias. Terminamos sempre com uma atividade divertida de team building e encerramos com drinks.

Tenho a sorte de trabalhar com um grupo de pessoas alegres que gostam de trabalhar e se divertir muito!

Quais destaques você teve desde que trabalhou na WSI?

Pergunta difícil. Nos últimos doze anos, houve muitos destaques. Se eu fosse escolher alguns para destacar, acho que iria com a participação nas Convenções Globais.

Como você provavelmente sabe, nossa Convenção Global é realizada uma vez por ano e foi hospedada em alguns locais fabulosos como Miami Beach, Boca Raton, Fort Lauderdale e Montreal.

Também tivemos alguns grandes encontros regionais europeus em Oxford, Reino Unido, Madrid na Espanha, Bordéus, na França, e fiquei particularmente feliz em hospedar algumas reuniões da WSI em nossa capital, Dublin.

Do ponto de vista de trabalho, esses eventos não são apenas uma ótima oportunidade para conversar com colegas e entender o que está funcionando bem em seus negócios, mas você também volta com uma série de ótimas dicas para implementar em seu próprio negócio. E também são muito divertidos ou “fantásticos”, como gostamos de dizer na Irlanda.

Outro destaque foi o convite para participar do grupo Top Guns. Além de aprender muito com os principais consultores digitais da rede WSI, também é uma ótima oportunidade de retribuir. Temos muita sorte da equipe de liderança da WSI estar sempre olhando para o futuro do nosso negócio. Pessoalmente, adoro contribuir com ideias, que surgem do meu negócio, para ajudar a moldar a direção da marca WSI, daqui para frente.

Relembrando, François Muscat e eu compartilhamos algumas reuniões muito especiais dos Top Guns. Me lembro do encontro na região vinícola de Osoyoos em British Columbia, Canadá, onde tivemos o evento “Zip and Sip”. Primeiro, conseguimos descer a tirolesa mais alta do mundo, seguido de degustar alguns dos vinhos finos locais. Pensando bem, acho que foi uma ótima ideia não fazer isso ao contrário. Um passeio “sip and zip” poderia ter terminado com resultados interessantes!

Outra sessão de brainstorming foi no belo Parque Algonquin em uma das partes mais remotas do Canadá. Nós, literalmente, entramos no resort e foi incrível como o nosso grupo de profissionais de marketing digital conseguiu sobreviver três dias sem conexão wi-fi. A parte especial foi estar discutindo ideias sem se distrair com a web, e-mail, ligações, etc.

Pensando mais nos Top Guns, nossa viagem mais recente a Toronto foi muito marcante, principalmente em termos de adrenalina. Tivemos uma ótima reunião e depois subimos para conhecer a torre da CNN, o prédio mais alto do Canadá, de onde literalmente ficamos “penduramos”.

Depois de ter me beneficiado disso nos últimos doze anos, é ótimo retribuir. Me lembro de quando entrei para a rede pela primeira vez, tinha tantas dúvidas e precisava de muita ajuda. Agora é minha vez de compartilhar algumas de minhas experiências com outros consultores da rede WSI.

Gosto de fazer apresentações em nossas convenções globais e outras reuniões internas. Eu também tive a oportunidade de palestrar em outros eventos para clientes e do eventos do setor digital, eu realmente aprecio isso.

Como maiores destaques, já mencionei a influência digital de Seth Godin e o conceito de “pequeno é o novo grande”. Um dos meus objetivos na minha jornada com a WSI era montar uma equipe e eu descobri que isso foi uma das coisas mais gratificantes que já fiz.

Tenho uma equipe fantástica que me faz sentir muito bem. Temos uma ótima cultura empresarial e construímos um ambiente profissional gratificante e muito divertido. Vários membros da equipe trabalham com a nossa agência há muitos anos e é ótimo os ver se desenvolvendo profissionalmente.

Quais são as maiores dificuldades que você enfrentou na gestão do seu negócio e como os superou?

Eu descobri que os tipos de obstáculos ou desafios mudam em diferentes estágios de crescimento do seu negócio. Quando comecei, o principal desafio era gerar leads para o negócio. Os leads eram realmente a força vital da empresa. Isso significava que era muito importante chegar às empresas e falar com elas sobre como podemos ajudá-las a crescer. Entrei em vários grupos de networking, como a câmara de comércio e o BNI, e usei isso como uma plataforma para encontrar minha voz.

Depois que o negócio estava funcionando e tínhamos projetos para entregar, o desafio mudou para os recursos. Quem deve ser minha primeira contratação, depois minha segunda contratação e assim por diante. Agora, conforme a equipe cresce, é extremamente importante não apenas ter as pessoas certas no ônibus, mas também que elas estejam nos acentos certos!

Como profissionais de marketing digital, trabalhamos em um negócio de ritmo acelerado – as expectativas do cliente são altas e, portanto, precisamos entregar, quando dizemos que vamos entregar.

Pessoalmente, também sou um defensor da qualidade. Acho que isso vem de trabalhar em serviços profissionais para empresas como KPMG e Bearingpoint. Tornou-se parte do meu DNA e agora faz parte da cultura da nossa agência.

No entanto, para fazer isso, você precisa de um processo. Eu me tornei um defensor da metodologia EOS® (Entrepreneurial Operating System ®) para administrar a minha empresa. Contratei a Kristine como Diretora de Operações há cerca de dois anos e ela realmente ajudou a implantar algumas estruturas no negócio, o que nos ajudou a atingir nossas metas de entrega.

Outro desafio que enfrentamos como profissionais de marketing digital é acompanhar os avanços de nosso setor, em constante mudança. É  uma área estimulante para trabalhar, no entanto, precisamos estar continuamente aprendendo para ficar à frente da curva. Temos sorte de ter tantos parceiros líderes em nossa rede, como Google, Hubspot, Centro e SEMrush, para citar apenas alguns, que nos mantêm atualizados. Mas, como consultores, precisamos investir tempo.

 

Na sua opinião, quais são as melhores habilidades que você traz para o seu negócio?

Com certeza são as minhas habilidades em consultoria! É muito importante gostar do que faz. E eu amo essa parte do trabalho. Tenho paixão por poder ajudar os clientes a ter sucesso e, portanto, acho difícil me conter quando vejo um caminho óbvio que acho que eles deveriam seguir!

Como agência de marketing, nossa declaração de missão é em torno do crescimento, inovação e comprometimento e tentamos trabalhar apenas com clientes onde possamos fazer a diferença em termos de torná-los (e nós) mais bem-sucedidos.

Comecei a me afastar dos trabalhos do dia-a-dia. Ainda faço consultoria estratégica, pois ajuda a manter minhas habilidades atualizadas e minhas ideias claras. Mas, com Kristine a bordo como Diretora de Operações, estou ficando em segundo plano agora no que tange aos projetos e me concentrando mais na expansão do nosso negócio.

Que objetivo você tem para si mesmo, que busca atingir no próximo ano?

Pessoalmente, estou fazendo menos trabalho de projeto. Isso significa que agora é hora de aceitar o velho ditado de “trabalhar para a empresa em vez de trabalhar na empresa”. No nível estratégico, meu objetivo é fazer a transição para um cargo de CEO, onde ajudo a direcionar o crescimento futuro da empresa.

Taticamente, como agência, vamos all-in no assunto vídeos. Construímos um pequeno estúdio no escritório, e nosso objetivo é conduzir nossos clientes nessa direção.

Já há muito tempo que falamos sobre a importância do vídeo, mas tem sido um esforço árduo para que os clientes o adotem. No passado, os custos de produção eram altos e era difícil mostrar claramente o retorno do investimento em vídeos. Tudo mudou agora, é mais barato produzir e a história do ROI está aí.

Quando penso no negócio, sinto a empolgação de uma start-up, a estabilidade de uma agência madura e a confiança de estar conectada a uma organização global.

Onde você se vê daqui a 5 anos?

Estou muito motivado para dar duro nos próximos cinco anos. Acabei de fazer 50 anos e tenho a sorte de estar com boa saúde e ainda ter bastante gasolina no tanque. Ainda me vejo liderando a agência, mas meu objetivo é que a agência funcione muito bem sem que eu esteja envolvido no dia-a-dia.

Eu me vejo envolvido com alguns projetos globais que acho interessantes. Como eu disse antes, é muito importante fazer o que você ama. Um dos benefícios do WSI é que sempre há a oportunidade de colaborar em projetos com os Consultores WSI em todo o mundo.

Mencionei anteriormente que, como agência introduzimos reuniões fora do local de trabalho com a nossa equipe uma vez por trimestre. Temos as 4 métricas de agência que medimos e avaliamos, a saber:

  1. Operações,
  2. Marketing,
  3. Finanças e
  4. Cultura

A responsabilidade pelas Finanças e Cultura está atualmente comigo. Obviamente, a agência precisa cumprir suas metas financeiras, mas, de certa forma, acho que a meta cultural é a mais importante. Se todos estão felizes no trabalho e o consideram profissionalmente gratificante, grandes coisas acontecem.

Que conselho você daria a um novo consultor de marketing digital da WSI?

Nunca tenha medo de pedir ajuda à comunidade WSI – é assim que você aprende. Quando você olha para o perfil dos consultores da nossa rede que se juntam, muitos vêm de cargos corporativos de alto nível, com conhecimento em diversos temas e experiência no setor.

Acho que é importante para os novos consultores aproveitar essa experiência e alavancar suas redes de negócios quando começarem.

Seja um consultor de confiança para os seus clientes. Isso significa que você precisa definir a melhor estratégia, usando suas habilidades de consultoria, e precisa ser inovador. Quando você começa com projetos táticos, às vezes é muito difícil direcionar a conversa para a estratégia.

Meu conselho é começar, sempre que puder, com a estratégia primeiro. A maioria das vezes um cliente em potencial nos procura em busca de ajuda para uma campanha tática, como a publicidade em pesquisas. No entanto, muitas vezes eles carecem de uma estratégia e um plano digital, para terem sucesso. Esse é o nosso diferencial.

Como consultores de marketing digital, nosso conhecimento estratégico é o nosso produto de maior valor. E não devemos disponibilizá-lo sem uma remuneração em troca.

Evite líderes que não tem visão de negócio. Não desperdice seu tempo com clientes que só querem projetos de baixo custo, na esperança de transformá-los em projetos lucrativos amanhã. Na minha experiência, isso raramente acontece. Comece definindo as expectativas certas desde o início.

Vá à convenção global todos os anos e participe de nossas reuniões regionais. Essa é a vantagem de fazer parte da rede global WSI. Nada supera o contato cara a cara com outros Consultores. Além das grandes pepitas de ouro que você apanha nos eventos, há uma energia enorme! Além disso, como consultor, ele o lembra de que você faz parte de algo maior, muito além das quatro paredes de seu escritório doméstico – você faz parte de uma família global!!

Qual seria o seu lema pessoal?

Eu amo esta citação de Babe Ruth, “Você simplesmente não consegue vencer uma pessoa que nunca desiste”.

Nos negócios, acho que você enfrenta desafios diferentes todos os dias. Mas, o importante é continuar mesmo quando você comete erros.

Eu também gosto de Zoey Hayward – na verdade, ela está nessa parede atrás de mim, “Não espere pela ideia perfeita – pegue a ideia e torne-a perfeita”.

Marketing Digital é uma profissão muito difícil para um perfeccionista. Claro, a qualidade é importante. Mas, em algum momento, você só precisa ir em frente e clicar no botão publicar! Esperar pelo perfeito muitas vezes significa uma oportunidade perdida …

Se fôssemos para o happy hour juntos, o que você pediria?

Bem, vindo da Irlanda, eu teria que dizer Guinness! Eles dizem, porém, que Guinness não viaja, então quando estou viajando fico muito feliz em escolher outra bebida. Pensando bem, eu realmente gostei daquele Steam Whistle IPA que experimentamos em Toronto.

Se você pudesse estar em qualquer lugar que não fosse aqui conversando comigo – neste minuto, onde você gostaria de estar?

Com certeza, navegando. É um esporte para toda a vida e é minha paixão fora do trabalho. Se você teve uma semana agitada, não há nada melhor do que sair de barco. É o matador perfeito do estresse.

 

Texto publicado originalmente em inglês: Interview with Consultant Cormac Farrelly

Tradução por Caio Cunha, WSI Master Brasil.

 

Sobre o autor WSI

A WSI foi fundada em 1995 e desde então oferece franquias de marketing digital para empreendedores em todo o mundo. A WSI opera no Brasil há mais de 10 anos, com mais de 20 franquias ativas, empregando mais de 80 profissionais e uma rede de parceiros locais homologados. Reconhecida como uma provedora de soluções de Marketing Digital global, a WSI promove parcerias poderosas, o que fortalece muito a nossa rede. Para obter mais informações sobre oportunidades de franquia WSI, entre em contato conosco!

 

Website: wsiworld.com.br e franquiawsi.com.br

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais sobre como ser um franqueado WSI

Nome Completo

E-mail

O que descreve melhor você?

Telefone

Cidade

Estado

Hootsuite-Solution    SEMPO-Member   Google-partner   Yahoo-bling    Hubspot    Constant-contact   Microsoft-partner